Comunicação da EscolaMercadoPúblico Alvo

Passo a passo para definir o público-alvo da sua empresa

Ter uma empresa sem conhecer seu público-alvo é como querer falar para o mundo, mas não ser ouvido por ninguém.

Pode até parecer um certo exagero, mas quem quer se arriscar pelo universo do empreendedorismo precisa saber muito bem como definir seu público. É o primeiro passo para alcançá-los e obter sucesso dentro do seu nicho.

Continua a leitura para entender um pouco mais sobre como direcionar sua empresa e como atingir as pessoas certas, com a estratégia adequada.

Afinal, o que é um público-alvo

Um dos mais importantes dentro da construção de uma empresa ou negócio é o de se ter uma clareza em relação ao seu público-alvo, afinal, é preciso saber onde se quer chegar e a quem alcançar.

Ter esse conhecimento, além de tornar as estratégias de marketing mais efetivas, permite que a empresa possa se aprimorar a partir da observação e feedback de seu público.

Sendo assim, o público-alvo, ou target, representa um recorte de um grupo que podem ser futuros consumidores dos produtos e serviços. A empresa pode definir ainda um público-alvo para cada produto ou serviço específico.

Vários elementos são levados em consideração para definir o público-alvo como questões demográficas, socioeconômicas e comportamentais. Além disso, idade, formação, classe social, sexo, localização, geração (Y, Baby Boomers, Millennials), comportamento de consumo e outras características são avaliadas.

Para defini-lo, é preciso levar em consideração as transformações do comportamento das pessoas e a evolução em relação de compra e consumo. Além de uma boa análise de público, nesta etapa, a empresa precisa estar antenada com as novidades do mercado.

Resumindo, duas perguntas devem ser feitas: quem são essas pessoas? E porque elas precisam do meu produto/serviço? Com essas questões em mentes, veja alguns passos para definir o seu público-alvo de forma assertiva:

Identifique seu nicho

Muitas ideias boas não se concretizam, pois em algum momento o idealizador não conseguiu encaixar a ideia a um nicho. Não é uma tarefa impossível, mas exige muita pesquisa, dedicação e vontade de se jogar no projeto.

Em primeiro lugar, é necessário escolher um segmento, saber em qual área você pretende explorar sua ideia inovadora. Não querer abraçar o mundo inteiro é fundamental. Escolha uma porta em que seu negócio possa adentrar e foque.

Escolha trabalhar para um nicho que você goste ou que tenha habilidade. Esses aspectos vão influenciar positivamente no resultado final do produto ou serviço, que deve ter a qualidade que seu nicho espera. Por exemplo, se a sua vontade for de trabalhar para o nicho de tecnologia, é ideal que você tenha habilidade com a área, goste e busque aprofundar seus conhecimentos no segmento.

Por fim, para delinear o seu nicho, pense também na questão econômica de sua empresa. Se o seu produto é comercializável, análise quais os comportamentos de compra do seu grupo consumidor, como eles gastam no segmento da sua empresa, quanto gastam ou estão dispostos a gastar.

Pense em estratégias

Após identificar o seu nicho, saiba que um belo passo foi dado no caminho de definir o seu público-alvo. Nessa etapa, você já deve ter um perfil traçado com as características mais significantes do grupo em questão.

Com isto em mãos, é hora de pensar nas estratégias mais adequadas de chegar no seu público-alvo. Pense em quais ações podem ser efetivas e qual o melhor canal a ser utilizado. Por exemplo, se o seu nicho é um grupo que está ativo nas redes sociais e que adora estar conectado, é fundamental que em suas estratégias exista um enfoque nesses canais.

Uma ideia interessante é buscar exemplos de sucessos e inspirações. Analise seus concorrentes e tente elaborar ações que vão chegar, de fato, até o seu cliente. Se for possível (e deve ser) busque especializações, cursos, vá a palestras e enriqueça sua bagagem dentro do seu segmento.

Converse com o seu público-alvo

Dentro da definição do público-alvo e da criação das estratégias, é importante que a empresa tenha uma boa comunicação com seu cliente, não só uma comunicação reativa, mas ativa.

Isso significa que além de falar para eles, a empresa precisa ouvir o que eles acham sobre sua marca. As formas para que isso seja feito são variadas, e, com as redes sociais, as ferramentas são mais amplas.

Esse feedback é fundamental para a evolução da empresa e dos produtos. Portanto, essa conversa deve ser construída da forma mais adequada ao tipo de pessoas que se deseja atingir. Um dos pontos a ser estudado é a linguagem que será utilizada, qual o canal (Redes sociais, SAC, e-mail, etc.) mais efetivo e saber como usar esse retorno do público para melhorar ainda mais.

Dentro do que se entende como uma conversa com o público-alvo, também podemos dizer que as coisas não ditas podem ter um significado para a marca, como, por exemplo, a análise de compra ou consumo, observando quais os produtos ou serviços mais procurados e os que menos se destacam.

Elabore um plano de marketing personalizado

Por fim, o plano de marketing personalizado. Seguindo os passos anteriores, agora é o momento de dar um passo à frente. Um bom plano de marketing entende as necessidades dos clientes e oferece algo a mais.

Pense nos preços, na variedade de produtos, nas campanhas e nas estratégias tendo em mente o perfil que seu público-alvo possui. Pois, mais importante do que atraí-los, é conquistar a fidelidade para com a sua marca.

Esses são os passos mais importantes para definir o seu público-alvo e são fundamentais para sua empresa crescer cada vez mais. Se ficou interessado e quer receber mais dicas de como ter sucesso nessa etapa, siga nossa fanpage.

Posts Relacionados
Comunicação da Escola

Estratégias de comunicação por SMS: 5 dicas para aplicar na sua escola

Público Alvo

Conheça os principais benefícios da cultura maker na educação

Mercado

Saiba como gerenciar uma franquia de escola de forma eficiente

Mercado

Quer saber como ser um franqueado de educação? Confere aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vale a pena ler...
É hora de crescer sem medo