NOSSO SITE ESTÁ DE CARA NOVA, SINTA-SE EM CASA. 

Gestão

Plano de gestão escolar: entenda o que é e como fazê-lo

Assim como todo negócio carece de um planejamento estratégico que guie seu funcionamento, uma instituição de ensino precisa do plano de gestão escolar para que suas ações sejam administradas da maneira mais alinhada possível. Elas devem envolver desde eventos e reuniões até pagamentos de funcionários.

Sabemos, no entanto, que fazer essa organização não é uma tarefa simples. Para garantir a sua eficácia, é preciso considerar aspectos diversos que fazem toda a diferença na conquista de um desempenho satisfatório durante o ano letivo. Quer entender melhor sobre o que estamos falando? Então, continue conosco na leitura do post!

O que é um plano de gestão escolar?

Trata-se do documento no qual são registradas todas as ações e informações pertinentes ao funcionamento escolar, como:

  • ficha cadastral;
  • quadro de funcionários e alunos;
  • calendário;
  • horários;
  • metodologias de ensino;
  • planejamento de recursos;
  • eventos, entre outras.

Por conter todo esse conteúdo, é fundamental que o plano de gestão escolar mantenha o alinhamento entre aspectos pedagógicos, financeiros e administrativos.

Idealmente, ele é feito no início do ano, antes do começo das aulas, de forma que seu acompanhamento possa ser feito ao longo dos trimestres (ou semestres). Assim, é possível identificar o que está dando certo e consertar a tempo o que não vem rendendo bons resultados.

Como montar um plano de gestão escolar eficaz?

Além de eventos, reuniões, projetos, materiais, avaliações etc., um plano de gestão escolar apresenta outros aspectos. Veja quais são.

Compreensão da situação atual

Para montar um plano de gestão escolar eficiente, o gestor precisa considerar, primeiro, a real situação da instituição e quais ações são essenciais para que seus objetivos sejam alcançados. Se for notado que o número de captação de alunos vem apresentando índices baixos, por exemplo, é importante pensar em campanhas que sejam atrativas para novos estudantes — como estratégias de marketing e promoções.

Projeto Político Pedagógico (PPP)

Compreendidas as necessidades da instituição, o próximo passo é a criação do projeto político-pedagógico (PPP), que preferencialmente deve ser feito de forma colaborativa. Assim, todos podem apresentar propostas, compartilhar experiências, identificar problemas e propor soluções. O PPP inclui o conjunto de metas e aspirações que a escola deseja cumprir, bem como quais caminhos devem ser tomados para concretizá-las.

Vamos supor que uma das necessidades levantadas foi a de melhorar a comunicação entre instituição e família. Sendo assim, no PPP, é interessante que sejam registradas as ações propostas para cumprir com o quadro: como newsletters, acesso à área de pais e alunos no site escolar, etc.

Metodologias de ensino

No plano de gestão escolar também devem constar as metodologias de ensino a serem aplicadas em sala de aula. Há muitos métodos conhecidos e já utilizados. No entanto, para garantir o sucesso da aprendizagem, a escola deve encontrar aqueles mais adequados e que podem fazer a diferença para o aprendizado dos alunos.

Nessas horas, apostar na inovação em metodologias é uma estratégia interessante. Junto aos educadores, a escola deve pensar em recursos criativos, lúdicos e que comuniquem diretamente com o perfil do aluno de hoje, cada vez mais conectado à internet e ligado à tecnologia. A inovação não deve ser vista como uma inimiga, mas, sim, como aliada das ferramentas pedagógicas.

Financeiro

A gestão financeira da instituição é outro ponto que consta no plano de gestão escolar. Afinal, é essencial manter o orçamento da escola em dia, de modo a não comprometê-lo. Aspectos que devem ser considerados, aqui, são as entradas e saídas de caixa, pagamentos, mensalidades, entre outros.

Por que contar com um software de gestão é indispensável?

Gestão comercial, financeira, pedagógica, administrativa… são vários os aspectos cruciais a um plano de gestão escolar. Justamente por isso, é comum que algumas instituições acabem se perdendo em seus planos por não ter o devido controle sobre essa gama de informações.

Além disso, escola precisa dispor de funcionários para lidar especificamente com cada campo — o que pode significar mais custos para a instituição. Por outro lado, com o uso de um software educacional, é possível automatizar os procedimentos que já mencionamos, gerando economia de tempo e recursos, além de um melhor controle sobre as informações.

O F10 Software, por exemplo, conta com funcionalidades como:

  • automação de processos operacionais, administrativos, financeiros e pedagógicos;
  • agenda de visitas;
  • cadastro de funcionários;
  • possibilidade de criar tarefas, turmas aulas e cursos;
  • preenchimento de pautas de chamada;
  • cobranças;
  • emissão de notas fiscais;
  • envio de SMS e demais conteúdos;
  • um aplicativo do aluno para aprimorar a interação da escola com ele;
  • relatórios personalizados, etc.

Viu só como o plano de gestão escolar é importante para manter o funcionamento da instituição? Lembre-se de que um planejamento mal elaborado e sem o devido acompanhamento pode acarretar problemas graves. Portanto, todo cuidado e zelo — como o uso de um software especializado — nunca é demais.

Quer entender como o F10 Software pode ajudar a sua escola a manter a gestão sempre em dia? Então, aproveite que está aqui e entre em contato com nosso time. Vamos adorar conversar com você!

Posts Relacionados
Gestão

Qual a importância da gestão de capital humano e como aplicá-la na escola?

Gestão

Gestão pedagógica e gestão escolar: entenda as principais diferenças

Gestão

Por que adquirir um software educacional? 3 bons motivos!

Gestão

Afinal, como realizar uma análise preditiva em uma escola?