O uso de aplicativos dentro do ambiente educacional ainda é novidade, e muitos gestores não conseguem enxergar quais benefícios estão atrelados ao seu uso. Já comentamos neste post alguns dos motivos para sua escola ter um aplicativo e sair na frente dos concorrentes, mas entendemos que, na prática, as ideias de como aplicar efetivamente este recurso podem estar um pouco nebulosas.

Aos poucos nos acostumamos a introduzir a tecnologia dentro das práticas pedagógicas, ou seja, é comum disponibilizarmos computadores e tablets para que os alunos acessem o conteúdo dentro do ambiente educacional. Porém, na hora de se comunicar fora da escola, divulgando avisos importantes, lançamentos e promoções, os ruídos criados pelo uso de estratégias ultrapassadas podem afetar o relacionamento entre aluno e instituição.

É por isso que não basta usar os dispositivos tecnológicos, mas saber como usá-los de forma eficaz. Os aplicativos entram aí como uma forma rápida e direta para notificar os alunos em relação a informações importantes, como promoções para matrículas antecipadas, abertura de novos cursos e acompanhamento das disciplinas e situação financeira.

Mas não para por aí, nos estágios de captação e retenção de alunos saber usar os aplicativos corporativos pode contar pontos positivos para a instituição. Saiba como fazer isso a seguir.

Na hora da captação

Flyers e banners continuam sendo utilizados como recurso de captação por diversas instituições, mas sejamos sinceros: o que você faz com um flyer que recebeu, sem pedir, no meio da rua? Pois é, quando utilizamos técnicas ultrapassadas, há sempre a tendência de vermos o dinheiro investido ir para a lata de lixo mais próxima. Seus olhos não veem, nem seu coração sente, porém, o prejuízo no fim do mês é algo que não tem como evitar.

Em tempos de internet, a solução mais eficaz é enviar esse mesmo flyer direto para o smartphone do aluno. Melhor ainda é se ele se interessou por alguma informação visualizada em suas redes sociais e se cadastrou para receber mais informações. É aí que o trabalho investido continua caminhando até o fundo do funil de vendas.

Mas como funcionaria isso na prática? Vejamos: se a escola está participando de um evento – simpósio, feira de profissões ou palestras, por exemplo – os interessados nos cursos que a instituição tem a oferecer podem entrar em contato com seu representante no local deixando seu telefone e e-mail. Neste momento, a escola cadastra esses dados e pede que o interessado baixe o app na loja de aplicativos do seu dispositivo.

A partir desse momento, ele passa a receber todas as informações sobre os cursos do seu interesse e outras informações relevantes que o levem a tomar uma decisão de compra. Caso ele não baixe o app imediatamente, os conteúdos com instruções para instalar o aplicativo e outras informações importante podem chegar no e-mail.

Na hora da retenção

Sua escola fez tudo conforme manda o manual e conseguiu que um interessado se transformasse em aluno. Ponto para você, mas o trabalho não pode ser dado por finalizado. É agora que ela precisa provar que tudo aquilo que foi oferecido na captação não era chamariz e, sim, parte da cultura da instituição.

Use a tecnologia a seu favor e continue utilizando o aplicativo para que o aluno acompanhe as informações referentes a secretaria, financeiro, disciplinas e outras informações que ele pode rapidamente buscar dentro do aplicativo que a escola disponibiliza. Muitas pessoas já estão familiarizadas com a tecnologia e saber usar esses recursos digitais para melhorar a comunicação e entrega de informação faz toda a diferença na hora de escolher a sua escola ou a do concorrente.

Nos casos de egressos, continuar se comunicando com o aluno após a conclusão do curso também conta pontos. Não se esqueça: quem não é visto, não é lembrado. Parece clichê, mas é a mais pura realidade do mercado atual. Uma boa relação com este público pode gerar novas matrículas para cursos da área de interesse do egresso ou indicações de amigos ou parentes.

É importante que o uso de aplicativos faça parte da filosofia da instituição e esteja presente em todos os setores. Obviamente, tudo isso não funciona adequadamente se a comunicação interna também não está devidamente alinhada. Tudo precisa estar integrado para não haver retrabalho ou ruídos que danificam a imagem da escola.

Como vimos, o uso de aplicativos é essencial na era em que o mercado se encontra. Porém mais do que saber é preciso usá-lo a seu favor para captar e reter os alunos de forma coesa e coerente. O que sua escola tem feito neste sentido? Entre em contato com nossa equipe ou baixe nossos materiais de aprendizado para saber mais sobre as possibilidades tecnológicas que estão a seu dispor.