O cenário de instabilidade presente no Brasil chegou com força há algum tempo ao mercado educacional. Captar e reter alunos tem sido tão difícil como nunca antes e cabe aos gestores e equipe administrativa a missão de cumprir as metas e elevar o número de alunos interessados ou matriculados ano após ano.

Um dos principais fatores que deve ficar no radar das instituições que ofertam cursos livres é o estudo e observação de como está: a qualidade do ensino e qual o perfil dos alunos que têm procurado a instituição para receber informações, principalmente. Esse já é um bom começo para sair da estaca zero e iniciar estratégias que realmente vão alcançar os objetivos propostos.

Quer saber qual o caminho das pedras para começar sua estratégia de captação e retenção de alunos? Separamos 7 premissas que toda escola de cursos livres precisa saber para ser bem-sucedida nessa empreitada. Confira!

Caminho das Pedras para Captação e Retenção de Alunos

1. Saiba quem (realmente) são seus alunos

Existe uma diferença quase astronômica entre a idealização da sua escola a respeito de quem são seus alunos e quem realmente são eles. Na hora de escolher o local para aperfeiçoamento de alguma área, a decisão pela melhor escola passa por uma análise minuciosa que envolve desde a qualidade do ensino até os benefícios que o aluno terá e que facilitam sua identificação com a estrutura e ambientes oferecidos.

Parafraseando o velho ditado: para a escola que não sabe quais alunos quer, qualquer um serve. E é neste ponto que está o sucesso da sua estratégia e investimento. Trabalhe com o desenvolvimento de personas e descubra quem realmente são seus alunos e potenciais alunos. Descubra faixa etária, localidade onde mora, poder econômico, áreas de interesse e objetivos de vida, por exemplo.

Só assim é possível direcionar adequadamente seus recursos e sair da frente em relação a concorrência (que não dorme no ponto!).

2. Não torça o nariz para a tecnologia

Sua geração pode ter se virado muito bem como o telefone, mas os tempos mudaram e a tecnologia e a internet estão aí para ficar. Mesmo que você ainda ame um papel e caneta, não é estratégico virar as costas para os canais online e simplesmente ignorar sua relevância na captação e retenção de alunos para sua escola de cursos livres. É de extrema importância estar conectado e ir além, propor conversar com seu público-alvo e alunos.

E quando dizemos “investir em tecnologia” não nos referimos somente a instalação de uma laboratório de informática dentro da sua unidade, mas proporcionar aos alunos uma estrutura dentro e fora de sala de aula que favoreça seus estudos e contato com a instituição. Vale investir em um bom site, um canal na rede social mais acessada por seus alunos e demais tecnologias que auxiliam na gestão da parte administrativa, afinal é o seu negócio.

3. Pense como o aluno e ofereça o que ele deseja

Proporcionar boas experiências dentro da instituição de ensino pode ser o divisor de água entre a sua empresa e o concorrente. Use seus canais de comunicação para levantar informações relevantes sobre o que você pode oferecer para que seus alunos passem mais tempo no ambiente de estudos.

Se sua escola de cursos livres já possui benefícios e uma estrutura interessantes, divulgue com frequência para que eles saibam o que tem a ganhar ao fazerem parte da sua comunidade acadêmica. Se seu problema está concentrado na retenção de alunos, talvez esse seja o ponto de partida.

4. Faça parte da sua comunidade

“Quem não é visto, não é lembrado”. Pode até parecer batido, mas essa é uma verdade latente para as instituições de ensino. Não adianta ter uma estrutura linda, com toda a tecnologia disponível no mundo, se sua vizinha nem sabe que você existe. É como ter a galinha dos ovos de ouro guardada dentro de uma caixa no fundo do mar.

Investir em divulgação e ações relevantes para a comunidade onde sua escola está inserida pode, além de envolver os alunos já matriculados, captar outros que estão a procura do que você tem a ofertar.

5. Não se esqueça dos números

A teoria pode ser muito bonita e atrativa aos olhos, porém se ela não andar junto com os números e uma mensuração bem estruturada, todo o investimento pode ir por água abaixo. De acordo com o Gerente de Vendas da F10, Rafael Moreira, acompanhar como o investimento está retornando é de extrema importância para continuar ou reestruturar as estratégias. “Quando não trabalhamos em conjunto com métricas palpáveis, corre-se o risco de criar hipóteses que não levam seu negócio a lugar algum”, ressalta.

Quer saber como investir melhor na sua escola? Onde direcionar os esforços? Dados, dados e mais dados! Só eles podem  realmente te dar um caminho preciso a ser seguido.

6. Tenha uma estratégia para a jornada de compra do seu aluno

Ele quer se capacitar, e os motivos que o levam a procurar algum curso para isso são infinitos. Na era em que vivemos, o primeiro passo é procurar no Google as instituições que oferecem o curso procurado e é aí que sua escola precisa estar.

Ter uma campanha pronta para cada etapa do funil de captação de alunos é o diferencial para que ele vá avançando até a sua tão esperada matrícula.

7. Invista em um sistema de gestão administrativa

Com o crescimento da sua escola, gerenciar novos interessados e alunos pode ser bem complicado. Saber em que ponto sua equipe de vendas parou uma negociação ou quando enviar aquele lembrete para que o aluno se dirija à instituição de ensino é crucial para o sucesso dos negócios.

Investir em um software de gestão administrativa focada em cursos livres te ajuda a manter o foco no negócio e automatizar aquilo de toma mais tempo do que deveria da sua equipe administrativa.

Acha que já chegou o momento de fazer esse investimento pelo bem da sua escola? Faça agora sua solicitação de demonstração do Software de Gestão Escolar F10. É aquele pontapé inicial para captar e reter seus alunos com muito mais agilidade e eficiência.