Com o crescimento do número de escolas e cursos, em diversas áreas do mercado, não basta apenas ter um sistema de ensino altamente eficaz e arrojado para atrair e manter alunos. Além de ter um método de ensino moderno, é indispensável conhecer a fundo o perfil do seu estudante e desenvolver uma estratégia de marketing educacional e de posicionamento da instituição.

Depois de identificar e entender qual é o público alvo da sua escola ou curso, o próximo passo é investir em métodos eficientes para chegar até esses estudantes em potencial.

1 – Melhore seus canais de comunicação

Faz um certo tempo que a maneira como as pessoas buscam produtos e serviços vem sendo alterada. Antes, usavam o telefone ou faziam uma visita ao estabelecimento. Hoje, esse contato inicial acontece pela internet. Por este motivo, é fundamental oferecer uma boa experiência ao usuário em seus canais digitais.

As redes sociais devem sempre ser abastecidas com informações da instituição. Mostre porque o aluno deve estudar em sua escola ou curso. Identifique seu diferencial e busque evidenciá-lo.

É importante que exista uma pessoa por trás da administração das redes sociais para que o estudante atual e o futuro aluno recebam o feedback online. Respostas para as dúvidas e interação são fundamentais para manter seus canais de comunicação atrativos e funcionais.

Além do site e dos perfis nas redes sociais, é interessante a criação de um blog, onde a escola poderá compartilhar assuntos que geram interesse. O uso de um aplicativo para mobile proporciona maior interação e é uma estratégia essencial a ser adotada.

O que fazer:

  • Identifique quais redes sociais seu público alvo costuma gastar tempo navegando. Crie fanpages e perfis nessas mídias e os mantenha abastecidos com conteúdo direcionado.
  • Mantenha um blog sempre atualizado com assuntos de interesse da comunidade escolar. Transforme seu site em uma importante fonte de informação para tópicos relacionados ao seu programa de ensino.
  • Compartilhe boas histórias relacionadas a sua instituição de ensino.
  • Identifique o tempo certo para começar a falar sobre matrículas.
  • Invista em canais que possibilitem mensurar os resultados como Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter, Google Analytics, etc. Com o feedback dinâmico em mãos, é possível tomar decisões mais acertadas.

2 – Contato pessoal no marketing para escolas

Não basta apenas ter um bom relacionamento online e deixar de lado a interação pessoal. Converse com alunos e comunidade escolar, valorize seu capital social. Além de ter uma visão mais realista e ampla da escola, você poderá tomar decisões mais acertadas e solucionar possíveis falhas com mais rapidez.

Só se destaca no mercado educacional a instituição que conseguir atrair e fidelizar o maior número de alunos e souber aliar esse fator a uma educação de qualidade, com estratégias inovadoras de gestão. Lembre-se: o melhor aluno é aquele que termina o curso, por isso é importante oferecer o máximo de informações necessárias para que ele se sinta motivado a seguir estudando.

O que fazer:

  • Mantenha canais de diálogo aberto com entre a comunidade escolar. Chats, fóruns e grupos online para discussão são alguns meios de manter a proximidade. Ouça o que o aluno tem a dizer.
  • Através do uso de um serviço de mensagens instantâneas via dispositivo móvel, mantenha seus alunos e demais membros da comunidade escolar informados sobre acontecimentos, mudanças e outras informações de interesse.
  • Crie um informativo impresso ou via newsletter, com canais evidenciados para que os alunos ou responsáveis encaminhem possíveis perguntas e sugestões.
  • Responda todas as dúvidas e questionamentos.

3 – Tecnologia na educação

O investimento em tecnologia deve acontecer não só na estratégia de divulgação, mas também nos processos administrativos e no relacionamento com o aluno. Criar ambientes integrados ao universos digital, além de ser um grande diferencial de ensino, ajuda a melhorar sua imagem no mercado. Tecnologias que ajudem na gestão, trazendo soluções simples para organizar e automatizar os processos são muito importantes.

Além disso, o uso adequado de novas tecnologias no ensino gera engajamento dentro e fora da sala de aula, ajuda na assimilação do conteúdo e é um meio que possibilita resposta rápida.

O que fazer:

  • Mantenha as salas de aula, laboratórios e demais ambientes com acesso à internet. Existem softwares que ajudam no controle desse acesso e permitem o monitoramento da rede para evitar problemas ou situações inconvenientes.
  • Use o material digital para ampliar as experiências, para registrá-las e também como ferramenta de produção na mão dos alunos.
  • Crie meios de transformar as aulas em experiências multimídia.
  • Acompanhe a relação que seus alunos e colaboradores têm com as novas tecnologias. Tente identificar padrões e possíveis falhas para orientar melhor o posicionamento da sua marca.  

4 – Proposta pedagógica

Estruture seu sistema de ensino de modo atender os anseios de seus estudantes. Mostre quais serão as vantagens de escolher a sua instituição. Monte uma proposta que seja atrativa e estimule a participação. Os alunos de hoje querem saber o motivo de estudar determinado assunto, é preciso ser bastante claro com eles.

Descubra quais são suas preferências, os canais de comunicação que usam para se informar e, principalmente, a linguagem que terá mais chance de alcançá-los. Procure analisar as falhas, identificar fraquezas, oportunidades e ameaças. Assim, conseguirá visualizar onde deve investir mais tempo e energia.

O que fazer:

  • Tente fugir do esquema padrão e variar os locais onde as aulas são realizadas.
  • Tente estimular atividades em grupo. Monte times de trabalho.
  • De voz aos estudantes, todos são pesquisadores em potencial. Quando o aluno se sente parte da construção do conhecimento, a aula deixa de ser apenas um protocolo e passa a integrar a vida dele de verdade.

Quer conhecer novos métodos de marketing educacional e captação de alunos? Entre em contato com nossa equipe: http://bit.ly/2vlWyDm.
Temos a ferramenta certa para otimizar seu controle pedagógico e gerencial.